0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Antes de iniciar essa prática faça a técnica de respiração Nadi Shodhan.
Veja o artigo referente aqui: Pranayama – A respiração consciente

sukashana

Postura de Yôga: Sukhásana

Valor: Estabilidade – Nome Sânscrito: Sthairyam

Reflexão: Tudo nesta vida se encontra num estado de fluxo constante, mas há um lugar no centro de nosso Ser que é imutável. Ao permanecer na postura, visualize raízes saindo de seu corpo, conectando-o com o centro da Terra com o coração de Gaia. Respirando com serenidade, sinta a estabilidade que vem da sustentação da Terra. Deixe seu coração repousar tranquilamente no sentimento de abertura e serenidade suportados pela força, estabilidade e conforto, mantenha-se como testemunha da respiração fluindo através do coração, inspire através do coração, e a cada expiração, permita que a energia do coração se irradie por todo o seu Ser.

A fonte desta energia é, em realidade seu verdadeiro Ser.

Afirmação: Eu estou profundamente conectado com a Mãe Terra!

 

 

 

trikonasana

Postura de Yôga: Triângulo- Trikonasana

Valor: Equanimidade – Nome Sânscrito: Shama

Reflexão: Equanimidade nos relembra que a superfície do mar está sujeito a ondulações, assim

como nossa mente. Sob a perspectiva de nosso ser interior, podemos nos colocar numa posição de testemunha, que com calma e equanimidade ganha habilidade de responder às situações de maneira adequada, ao invés de reagir como um nadador que tenta lutar contra as ondas na superfície do oceano da vida.

Orientação: De pernas afastadas, gire o pé direito para fora, note que o quadril esquerdo gira um pouco para frente, enraíze os pés no chão e ative as pernas, inspire, eleve os braços na horizontal, exalando flexione para a direita, ajuste a postura, respire naturalmente, observe as sensações e a energia fluindo em todo o corpo físico, observe as emoções relaxe. Agora focalize

No chakra cardíaco, visualize sente centro dois triângulos entrelaçados, um para cima e o outro para baixo, formando uma estrela de seis pontas, como símbolo do equilíbrio perfeito, sinta esse equilíbrio harmonioso de todas as dimensões do seu Ser; físico, energético, mental, emocional e espiritual. E faça a afirmação.

e mantenha-se na postura refletindo na afirmação, inspirando retorne a posição de pé, relaxe. Obs. Repita a postura para o lado direito.

Afirmação:  Eu me mantenho no centro do meu ser, mesmo diante das tempestades da vida.

 

 

 

 

virabhadrasanaPostura de Yôga:

Herói I -Virabhadrasana

Valor: Coragem – Nome Sânscrito: Dhiram

Reflexão: A vida é uma escola, cuja meta é a evolução espiritual. Para trilhar esta jornada, precisamos nos desprender do passado, apreender com o momento presente e confiar no plano Divino.

Orientação: De pé com as pernas afastados numa distância média, gire o pé direito para fora, eleve o calcanhar esquerdo do chão e de um passo para trás. Com as mãos nos quadris, gire o quadril direito para trás e o esquerdo para frente, alinhando a bacia. Ative os bandhas, evitando o arqueamento da lombar. Relaxe os braços ao lado do corpo. Inspire elevando os braços lateralmente até ao alto paralelamente, palmas das mãos se enfrentando. Alinhe o pescoço com a coluna, focalize o olhar num ponto à frente. Sinta a abertura da caixa torácica, permita que a inspiração se expanda mais, desde o plexo solar, preenchendo todo o espaço torácico. Descanse na intenção de expandir as fronteiras do coração. Sinta que a coragem aliada a um coração compassivo e aberto à vida, mantém a mente em estado de equilíbrio constante ao longo dos desafios vividos. Seu observador interno percebe em cada obstáculo que se apresenta, uma oportunidade para dissolver padrões e crenças que criam limitações e separações. Veja tudo com clareza sem julgamento, rejeição ou apego. Simplesmente, traga-os à superfície, integrando-os na luz da consciência que liberta.

 Obs. Desfaça suavemente a postura, descanse e repita para o outro lado.

Afirmação: Eu sigo em frete com coragem e confiança .

 

 

 

 

 

 

aguia-garudasana

Postura de Yôga:

Águia Garudasana

 

 

 

Valor: Cooperação  – Nome Sânscrito: Sangam

Reflexão: Cooperação, na sua expressão mais profunda é o entendimento da interligação de tudo que existe. Este entendimento requer uma visão mais ampla da vida, a visão panorâmica da águia para ver que tudo na criação está interligado, desde os átomos e as mais diminutas células. Como parte que somos deste universo, tudo o que fazemos tem influência no Todo.

Orientação: De pé inspire elevando os braços lateralmente até a linha dos ombros, transfira o peso do corpo para o pé esquerdo, que fica bem enraizado no chão. Ao exalar, flexione um pouco os joelhos, como se fosse se sentar enquanto a direita se entrelaça com a perna esquerda. Ative os bandhas, mantenha o quadril voltado para frente e aprofunde-se mais na postura. Inspire ao exalar, apoie o cotovelo esquerdo sobre o direito, aproximando os antebraços entre si e entrelace-os juntando as palmas das mãos. Visualize a linha central do corpo, deixando que o quadril e ombros apontem para frente. Sinto o calor gerado na altura do plexo solar se irradiando para as extremidades. Sinta a energia fluindo através das espirais formadas pelo corpo, desde o apoio do pé apoiado no chão até o topo da cabeça, espelhando de forma ampliada no corpo o formato das espirais do entrelaçadas do DNA presente em todas as células do seu corpo. Sinta a expansão desta espiral como uma só espiral que unifica a vida de todos os Seres como um só vida. Sinta a postura da Águia como um templo de oração e afirmação de que a liberdade se revela no desabrochar de uma visão de vida límpida e sem distorções na qual passa a se identificar com um Eu que é permanente e inabalável.

Obs. Repita a postura se apoiando na perna direita.

Afirmação: Meus sentidos despertam para viver plenamente o Todo.

 

 

 

 

 

cancela-parighasana

Postura de Yôga:

Cancela- Parighasana

 

 

Valor: Abundância – Nome em Sânscrito: Sampattihi

Reflexão: Um sentimento de falta atormenta a maior parte da humanidade, mas uma lógica mais profunda pode nos mostrar que o universo não teria nos trazido aqui para sofrer. Para deixar a graça e a abundância do universo entrar, precisamos destrancar os portões e abrir as cancelas de nossas vidas.

Orientação: De joelhos, estique a perna direita ao lado mantendo o calcanhar apoiado no chão com os dedos voltados para cima. Inspire eleve os braços exalando flexione lateralmente a partir do quadril para a direita. Respire, sentindo a abertura da caixa torácica em todos os quatro lados. Visualize um sol radiante no terceiro chakra, sinta-se totalmente banhado pela luz do sol, absorvendo um suave calor e sensação de plenitude proveniente do verdadeiro  poder pessoal removendo qualquer sensação de limitação ou insuficiência.

Obs. Saia da postura, relaxe e repetir para o outro lado.

Afirmação: O universo me sustenta com abundancia em cada passo da jornada.

 

 

 

parsvottanasana

Postura de Yôga:

Testa no joelho  Parsvottanasana

 

 

Valor: Devoção – Nome Sânscrito: Bhakti

Reflexão: Devoção é um sentimento de profundo amor e gratidão.

É comum a humanidade dar ênfase àquilo que elas fazem, que conquistaram ou conseguiram. Uma observação mais profunda porém, vai revelar que tudo nos foi dado de presente: nossos corpos, aptidões, talentos, o livre arbítrio de escolhas, a vida e a natureza que nos sustenta.

Orientação: De pé, com as pernas afastadas, gire o pé direito para fora, eleve o calcanhar esquerdo e de um passo para trás, com as mãos no quadril, gire o quadril esquerdo para frente e o direito para trás alinhando a bacia. Crie uma base firme de sustentação, ative os bandhas, estabilize a pélvis e alongue a coluna. A posição consiste em colocar os braços atrás das costas com as mãos em posição de prece. Você poderá alternativamente segurar os cotovelos ou entrelaçar os dedos das mãos, ou manter as mãos em posição de prece na frente do peito. Inspire alongando e arqueando a coluna um pouco para trás abrindo o coração ao elevar o peito, expire flexionando o tronco para frente. Se necessário flexione um pouco o joelho direito, relaxe a cabeça deixando que o pescoço siga a curvatura natural da linha da coluna. Observe o relaxamento que invade a mente e os sentidos, quando a compaixão do coração abraça a mente. Relaxe totalmente na essência do coração, que se revela no aqui e agora, na presença, na certeza de que todos os desafios da vida se resolvem no conhecimento do Eu verdadeiro para além de todas as aparências.

Obs. Desfaça suavemente a postura, descanse e repita para o outro lado.

Afirmação: Eu reverencio o Divino que me abençoa com tudo aquilo que possuo e realizo.

 

 

 

 

 

 

 postura-da-crianca-balasana

Postura de Yôga:

Postura da criança – Balasana 

 

 

Valor: Auto estudo – Nome em Sânscrito: Svadhyaya

Reflexão: Depois de começar a trilhar a senda do conhecimento interno, entendemos que a felicidade se encontra dentro e não fora, o auto- estudo torna-se a ferramenta essencial na busca da felicidade autentica.

Orientação: Sente-se sobre os calcanhares, inspire a ao expirar flexione-se apoiando a testa no chão ou num apoio. Afaste os ombros das orelhas estique os braços mantenha as palmas das mãos voltadas para cima. Sinta a acomodação de todos os órgãos abdominais. Sinta esta posição fetal como um lugar de segurança e conforto absoluto, permitindo que a cura e rejuvenescimento permeiam cada uma de suas células, tecidos, órgãos e sistemas. Relaxe todos os músculos do corpo, entregando o peso do corpo, sinta a circulação fluindo livremente através dos discos intervertebrais. Perceba os batimentos cardíacos se acalmando, sinta o movimento da respiração, enviando uma energia de cura a cada célula dos seus pulmões, revitalizando-os. Relaxe completamente o cérebro, enviando uma mensagem de descanso e equilíbrio para o sistema nervoso. Sinta que o efeito restaurador e curativo da postura, também envolve o corpo sutil, se dirigindo para cada um dos chakras, harmonizando todo o Ser.

Afirmação: Quanto mais conheço de mim mesmo, mais me sinto livre e unido a toda Criação.

 

Baseado nos estudos: Yôga Integrativa.