0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- LinkedIn 0 0 Flares ×

Ao observarmos um bebê respirando, percebemos que sua barriga se eleva e baixa livremente, seu diafragma está plenamente ativo.

Um adulto ao contrário, tem o diafragma atrofiado, resultado de maus hábitos por uma postura fletida diminuindo o espaço abdominal e assim também diminuindo a respiração. Os pulmões de um adulto possuem em média uma capacidade de aproximadamente 6 litros de ar.

Destes 6 litros de ar; de 1 a 1,2 litros são do ar residual. Restam 5 litros de capacidade inspiratória pulmonar. Um adulto inspira 500 ml apenas em média; 10% da capacidade total.  A parte baixa ou inferior dos pulmões é a parte mais irrigada (circula um litro de sangue por minuto) daí a importância da respiração abdominal, pois ela é bem mais eficiente que a respiração alta u torácica, onde o fluxo sanguíneo é bem menor (circula 100 ml de sangue por minuto).

A limpeza do corpo é mais eficiente para quem respira adequadamente, 70% da eliminação de toxinas se dá pela respiração, o restante, 30% se dá pelo suor, fezes e urina. Dr. Jack Fields, linfologista da Califórnia provou cientificamente que uma respiração adequada, mais profunda; pode aumentar em até 15 vezes a eliminação de toxinas.

Sabemos que o acúmulo de toxinas em nosso corpo vindas da alimentação, do meio ambiente, de nossos pensamentos e de traumas e emoções acumuladas é uma das maiores causas de doenças e, consequentemente, da morte de nosso corpo físico. Assim, limpar o corpo contribui para a qualidade de vida e longevidade e a respiração funciona como um grande sistema excretor do lixo emocional acumulado.

A respiração abastece o nosso corpo com oxigénio vital e o nosso espírito com prana, a energia vital. Quando maximizamos a respiração, estamos a maximizar o alimento, tanto do nosso espírito como do nosso veículo físico. Do mesmo modo, se respirarmos sempre de maneira superficial não alimentamos bem nem o corpo nem o espírito, e começamos a definhar.

Pela retenção de nossa respiração desativamos nossos sentimentos, que se tornam represados e são armazenados na mente subconsciente e corpo etérico. A manutenção desses sentimentos represados, literalmente requer uma tremenda quantidade de nossa energia e cria tensões crônicas em nosso corpo.

Respirando profunda e ritmicamente, com ou sem afirmações – é um intenso processo que auxilia no acesso de nosso reino subconsciente, onde os traumas mentais e emocionais são armazenados. A medida que limpamos as desequilibras energias (formas pensamentos) de nossa mente subconsciente, o caminho para conectar com a alma, o Eu Elevado, e eventualmente nossa Divina Presença EU SOU é aberto.

Quanto mais tomamos consciência da respiração, mais sua profundidade se estabelece sozinha. Através da respiração podemos transitar da fisicalidade para a espiritualidade, saneando nossos corpos e alavancando recursos preciosos para a serenidade metabólica, emocional, mental e espiritual.

Vigie sua respiração, observe-a.

Quando a respiração sai, vá com ela, quando ela entrar, mova-se com ela. Se você puder observar sua respiração, ela se tornará profunda, silenciosa, rítmica. Seguindo a respiração você se torna muito diferente, porque essa conscientização constante da respiração irá lhe desprender de sua mente. A energia que normalmente se move para o pensar, se moverá para a observação. Essa é a alquimia da meditação — mudar a energia que se move do pensar para a observação. De pensador para testemunha, mas faça isso de forma leve serena, não faça disso um trabalho.

Uma dica: Para visualizar o prana, olhe fixamente para um ponto por alguns segundos, pode ser no céu ou num espaço na natureza, e verá milhares de mini partículas brilhantes, essas partículas são o prana que nos alimenta.